#

Os erros de Eistein

Errar é humano e os cientistas erram, mesmo os maiores deles todos. Segundo a revista “Discover” (número de Setembro) já saiu o livro “Einstein’s Mistakes, Os erros de Einstein em Portugues : The Human Failure of Genius”, do físico Hans Ohanian (W. W. Norton). Segundo esse autor, Einstein, apesar da sua intuição genial, cometeu numerosos erros, alguns de carácter matemático mas também outros de carácter físico. Transcrevo a sua lista cronológica de erros em tradução minha:

“1905 – Erro no procedimento de sincronização de relógios no qual Einstein baseou a sua teoria da relatividade restrita.
1905 – Falha ao não considerar a experiência de Michelson-Morley.
1905 – Erro na massa transversa de partículas a alta velocidade.
1905 – Vários erros na matemática e física no cálculo da viscosidade de líquidos, do qual deduziu o tamanho das moléculas.
1905 – Erros na relação entre a radiação térmica e os quanta de luz.
1905 – Erros na primeira demonstração de E = m c^2.
1906-1907 – Erros na segunda, terceira e quarta demonstrações dessa relação.
1907 – Erro no procedimento de sincronização para relógios acelerados.
1907-1915 Erros no Princípio de Equivalência entre gravitação e aceleração.
1911- Erro no primeiro cálculo da curvatura da luz.
1913 – Erro na primeira tentativa da teoria da relatividade geral.
1914 – Erro na quinta demonstração de E = mc^2.
1915 – Erro na experiência de Einstein-de Haas.
1915 – Erros nas primeiras tentativas da teoria da relatividade geral.
1916 – Erro na interpretação do princípio de Mach.
1917- Erro na introdução da constante cosmológica (para ele “o maior erro”).
1919- Erros em duas tentativas de modificar a teoria da relatividade geral.
1925-1955 – Erros e mais erros nas suas tentativas de formular uma teoria unificada.
1927 – Erros nas discussões com Bohr sobre a incerteza quântica.
1933- Erros na interpretação da mecânica quântica (Deus joga aos dados?)
1934 – Erro na sexta demonstração de E = mc^2.
1939 – Erro na interpretação da singularidade de Schwarzschild e do colapso gravitacional (o “buraco negro”).
1946- Erro na sexta demonstração de E = mc^2. ”

Nota final: a equação E = mc^2 está certa!

 

Fonte AQUI