728 x 90

Porquê nunca circumnavegamos a Antártida?

Porquê nunca circumnavegamos a Antártida?

“Sim, mas podemos circunavegar o Sul com facilidade suficiente”, é freqüentemente dito por aqueles que não sabem, The British Ship Challenger completou recentemente o circuito da região Sul – indiretamente, com certeza – mas ela estava três anos sobre ele , E atravessou cerca de 69.000 milhas – um trecho longo o suficiente para ter…

“Sim, mas podemos circunavegar o Sul com facilidade suficiente”, é freqüentemente dito por aqueles que não sabem, The British Ship Challenger completou recentemente o circuito da região Sul – indiretamente, com certeza – mas ela estava três anos sobre ele , E atravessou cerca de 69.000 milhas – um trecho longo o suficiente para ter levado seis vezes sobre a hipótese globular. “-William Carpenter,” 100 provas da Terra não é um globo ”

E como depois de centenas de anos de exploração, nós só conseguimos mapear cerca de 18.000 km da costa da Antártida, apesar de haver cerca de 120.000 km dela. E cada expedição, cada navio de pesquisa, cada avião de pesquisa conseguiu mapear exatamente os mesmos 18.000 km, independentemente de terem sido lançados da Austrália, África ou América do Sul. Nenhum estudo científico para o continente tropeçou nos 102 mil quilômetros de costa.

A viagem do Challenger 70.000 milhas em torno da região polar sul:

Em 1773 o Capitão Cook tornou-se o primeiro explorador moderno conhecido por ter violado o Círculo Antártico e atingido a barreira de gelo. Durante três viagens, com duração de três anos e oito dias, o capitão Cook e tripulação navegou um total de 60.000 milhas ao longo da costa da Antártida nunca uma vez encontrar uma entrada ou caminho através ou para além da parede glacial maciça! O capitão Cook escreveu: “O gelo estendia-se para leste e para oeste muito além do alcance de nossa vista, enquanto a metade sul do horizonte era iluminada por raios de luz que se refletiam do gelo a uma altura considerável. Era realmente minha opinião que este gelo estende completamente ao pólo, ou junções talvez alguma terra a que foi fixado desde a criação. ”

“O navio saiu de Portsmouth sob o comando do capitão George Nares e da supervisão científica do próprio Thomson, viajou cerca de 70.000 milhas (96.560km)de levantamento e amostragem dos alcances do sul dos oceanos.Sua documentação científica, realizada em 362 estações de amostragem, foi determinar a A profundidade do oceano, a composição das águas superficiais e profundas, a velocidade e a direção das correntes de superfície (e, quando possível, as correntes subterrâneas), bem como a observação das condições atmosféricas prevalecentes e a recolha de amostras de plantas e animais locais.

Em 5 de outubro de 1839, outro explorador, James Clark Rossbegan, realizou uma série de viagens na Antártida com duração de 4 anos e 5 meses. Ross e sua tripulação navegaram dois navios de guerra fortemente blindados milhares de quilômetros, perdendo muitos homens de furacões e icebergs, procurando um ponto de entrada além da parede glacial do sul. Ao enfrentar pela primeira vez a barreira maciça que o capitão Ross escreveu sobre a parede, “estendendo-se desde o ponto extremo oriental até onde o olho podia discernir ao leste. Apresentava uma aparência extraordinária, aumentando gradualmente de altura, à medida que nos aproximávamos dela, e provando ser, por fim, um penhasco perpendicular de gelo, entre cento e cinqüenta pés e duzentos metros acima do nível do mar, perfeitamente plano e Nível no topo, e sem qualquer fissuras ou promontórios em sua face mesmo mar. Poderíamos, com igual chance de sucesso, tentar atravessar os penhascos de Dover, a ponto de penetrar uma tal massa.

Esperando um de seus antecessores, Shackleton, do Reino Unido, tentou a primeira travessia transcontinental da Antártida em 1914. Shackleton planejou a viagem usando dois navios, o Aurora eo Endurance, em extremos opostos do continente. Aurora navegava para o mar de Ross e depositava suprimentos. No lado oposto, Endurance atravessaria o mar de Weddell para chegar ao continente. Uma vez lá, a equipe iria marchar para o pólo com equipes de cães, descartar bagagem extra, e usar suprimentos deixados pela Aurora para chegar à outra extremidade do continente.

O plano falhou. O Endurance ficou congelado no gelo do mar de Weddell. O bloco de gelo esmagado e afundou o navio. A equipe de Shackleton sobreviveu por aproximadamente quatro meses no gelo estabelecendo acampamentos improvisados. Suas fontes de alimento eram selos do leopardo, peixes, e, finalmente, seus cães do trenó. Uma vez que o bloco de gelo quebrou, os membros da expedição usaram barcos salva-vidas para chegar a terras mais seguras e foram apanhados na Ilha Elefante 22 meses depois de terem iniciado a viagem. Embora alguns membros da tripulação sofreram lesões, todos eles sobreviveram.

Andrea Barnes, outra exploradora venturou para dentro do muro da Antártida em 1961 e supostamente tirou fotos da parede do Firmamento, mas ela nunca mais foi encontrada. Apenas sua moto de neve, algumas folhas de seu diário e sua câmera foi localizada aberta e o filme exposto, queimando todas as exposições.

Sir Ranulph Fiennes, Expedição Trans-Globo entre 1979-82, cruzaram a terra em pontos onde já existem bases de “pesquisa” e não conseguir circumnavegar. Abandonou a expedição.

A resposta a pergunta pode encontrar explicação em fatos como:

O muro da Antártida é o círculo de gelo que contém os oceanos. Antártida não é um continente. Nenhum navio pode “navegar até cair no abismo” porque não existe abismo pra onde cair. Acima do muro, o gelo se extende até a parede do Firmamento (o domo que está nos cobrindo).

Em 1939 o Governo Nazista construiu uma Base na Antártida. Justamente perto de onde o Almirante Byrd decolou para entrar em contato com o Continente mais próximo do nosso Mundo Conhecido
Após a Guerra muitos da cúpula Nazista fugiram para essa Base de Submarinos ,sendo que alguns naufragaram no litoral Argentino e outros se entregaram para o Governo Argentino.

Richard Byrd foi Almirante da Marinha Americana. Foi também um grande aviador e fez explorações pelo Polo Norte e Sul. Cruzou a Borda de Gelo que circunda a Terra Plana e pousou com o Avião num Continente além da Borda ,entrando em contato com a Civilização de lá muito mais adiantada que a nossa.

Comandou a Operação Highjump até o Polo Sul ,com uma Frota de com 4000 Homens.

Foi proibido de falar de sua descoberta,mas em 1954 ,quebrou o silêncio e foi aTV falar sobrê o continente que havia descoberto. Morreu um ano depois de causas estranhas. O Almirante Byrd foi bem claro,tanto no seu Diário ,quanto na entrevista que deu ao programa Longines Chronoscope da TV CBS Americana em 1954. que o Continente que ele havia visto era ALÉM do Polo!!!

Veja a entrevista completa:

https://www.youtube.com/watch?v=U-M01V5Q_b4

Terraplanista
ADMINISTRATOR
PERFIL

Fazer um comentário

Seu email não será publicado. Obrigatório preencher os campos marcados com *

Posts recentes

Video em destaque